Partes da Missa – 1. Ritos Iniciais Da Missa

Partes da Missa – 1. Ritos Iniciais Da Missa
Partes da missa

Ritos iniciais da Missa

Sentido dos ritos iniciais da celebração da santa missa:[1]

Preparação

As partes que antecedem a Liturgia da Palavra, isto é, entrada, saudação, ato penitencial, Kyrie, Glória e oração do dia, têm o caráter de preparação. Esses ritos têm por finalidade fazer com que os fiéis constituam uma comunhão e possam ouvir atentamen­te a palavra de Deus e celebrar dignamente a Eucaristia. Em certas celebrações, obedecidas as normas litúrgicas, os ritos iniciais podem ser omitidos ou realizados de um modo próprio  (46)

Entrada

Enquanto o sacerdote entra com os ministros, começa-se o canto da entrada. A finalidade desse canto é abrir a celebração, promover a união da assembléia, introduzir no mistério do tempo litúrgico ou da festa celebrada e acompanhar a procissão do sacerdote e dos ministros (47).
O canto pode ser executado alternadamente pelo grupo de cantores e pelo povo, ou pelo cantor e pelo povo, ou só pelo grupo de cantores. O canto deve ser condizente com a ação sagrada e com a índole do dia ou do tempo, cujo texto tenha sido aprovado pela Conferência Episcopal
Não havendo canto de entrada, a antífona proposta no Missal é recitada pelos fiéis, ou por alguns deles, ou pelo leitor; ou então, pelo próprio sacerdote, após a saudação (48).

Saudação ao altar e ao povo reunido

Chegando ao presbitério, o sacerdote e os ministros saúdam o altar. Em seguida, em sinal de veneração, o sacerdote e o diácono beijam o altar. Conforme a celebração, o sacerdote o incensa a cruz e o altar, se for oportuno (49).
Executado o canto da entrada, o sacerdote e toda a assembleia fazem o sinal da cruz. A seguir o sacerdote saúda a comunidade reunida na presença do Senhor. Esta saudação e a resposta do povo exprimem o mistério da Igreja reunida. Após a saudação do povo, o sacerdote, o diácono ou um ministro leigo, pode fazer uma breve introdução sobre missão do dia (50).

————————————————–

[1] Baseado na Instrução Geral do Missal Romano, nº 46-50.